TratamentofisioterapiaMelhore qualidade de vida com pilates - Clinica CDM

20 de março de 20200

O processo de envelhecimento fisiológico ou natural é chamado de senescência. Estar na senescência não quer dizer estar doente ou com dor, significa que o organismo está com alterações orgânicas, funcionais e psicológicas.

Esse processo é inevitável e atinge todas as pessoas independente de raça, cor, condição socioeconômica ou estilo de vida.

No entanto, algumas atividades podem retardar ou diminuir o impacto na qualidade vida dessas pessoas, por isso, é importante compreender como o organismo fica diferente com o passar dos anos.

Uma das alterações durante a fase de envelhecimento é a perda de massa muscular ou sarcopenia que induz a dificuldade nas atividades de vida diárias.

O músculo diminui o seu diâmetro ou tamanho, sofre alterações como substituição do tecido muscular por tecido adiposo (gordura). Ainda o tipo de fibra muscular também sofre alterações e favorece a rápida fadiga.

Porém essas alterações ocorrem lá no tecido muscular, o que a pessoa realmente percebe é um maior cansaço e fadiga fazendo as mesmas atividades. Pode ter associado a perda peso, a sensação de estar flácida ou musculatura mole, a redução de força, assim, segurar uma sacola de compras é desafiador, caminhar com ela pode ser improvável.

Percebe ainda redução da mobilidade do quadril (cintura pélvica) e escapular (região do ombro) ficam mais duras, o movimento fica em bloco, parece um robô, para virar precisa virar o corpo todo e não apenas o pescoço ou braço. Fica com maior limitação para ajoelhar, varrer, ficar em pé por muitas horas, enfim, o corpo já não responde como antes.

Quando caminha a perna já não ergue tanto, o pé não levanta a quantidade suficiente, com isso, aumenta a chance de tropeçar e cair. E quando cai fica mais difícil se levantar sem apoiar as mãos ou precisa de ajuda de outras pessoas.

Caminhar na rua torna-se um desafio ainda maior, os carros parecem mais velozes, o tempo no semáforo parece menor e atravessar a rua é perigoso, a audição e reflexos estão diminuídos além desse controle muscular estar alterado.

Entretanto, estudos recentes mostram que essa perda de massa muscular acontece não pelo envelhecimento em si, e sim, pela falta de fortalecimento adequado e contínuo.

Por isso, um dos objetivos do trabalho com pessoas idosos é atuar no treinamento de força, em busca de efeitos significativos, a fim de reverter ou retardar esses danos.  Nesse sentido tanto a academia quanto o pilates, atingem esse objetivo.

Algumas vantagens do método pilates para a pessoa idosa:

  1. o método pilates clássico é recomendado por médicos, fisioterapeutas e outros profissionais da saúde por ser mais seguro, completo e com bons resultados comprovados;
  2. atendimento personalizado e individual, isso deixa o lugar mais aconchegante, facilita o cuidado, além de que o lugar mais silencioso favorece a concentração e execução dos movimentos;
  3. profissional da área de saúde como o fisioterapeuta pode a cada sessão avaliar e adaptar os exercícios de acordo com a necessidade daquele indivíduo;
  4. o método pilates clássico favorece a progressão dos exercícios;
  5. atendimento individual facilita o atendimento humanizado e escuta qualificada;
  6. possibilita ainda verificar a pressão arterial antes, depois do treino e ajustar as atividades para o seu bem-estar e execução do exercício com a frequência cardiaca máxima(se necessário);
  7. auxilia na motivação da pessoa idosa (isso ser necessário em certos casos, um motivo para eles retirarem o pijama e um incentivo para fazer o exercício apesar do cansaço);
  8. fisioterapeuta tem condições de prevenir ou tratar outros sistemas como cardiorrespiratório, urogenital, articular, com várias atividades em uma mesma sessão de pilates;
  9. incluir exercícios preventivos para alterações posturais, comum nessa fase como a hipercifose (arqueamento da coluna);
  10. elaborar exercícios para melhorar a mobilidade da coluna vertebral e quadril;
  11. treino de marcha, ou seja, como caminhar com maior segurança, organizar e equilibrar as forças das pernas, dos pés, centro gravitacional com equilíbrio e flexibilidade;
  12. o pilates favorece ainda os movimentos lentos que podem evitar lesão, facilitar a sua execução e promover o fortalecimento muscular;
  13. ter profissional ao lado facilita evitar a fadiga;
  14. ainda, a associação com a respiração contribui para melhora cardiorrespiratória, alívio de ansiedade e melhora na qualidade do sono

O fortalecimento muscular deve ser acrescentado à rotina de exercícios, esse pode ser feito com pesos, halter, faixas elásticas e molas.  Lembre-se antes de iniciar os exercícios é importante consultar um médico para verificar como está sua saúde e além disso, o ideal é ter um profissional auxiliando na escolha e correção de postura durante a execução.

Assim, um programa de exercício de força pode promover fortalecimento do sistema musculoesquelético, isso leva ao aumento de força, tônus e resistência muscular, com isso, a pessoa idosa pode ter um pouco mais de autonomia e independência. Além do mais, ajuda na prevenção de alterações posturais, prevenção de diversas doenças como a osteoporose, infecções, artroses e prevenção de desconfortos físicos como, dores musculares e articulares.

Leave a Reply

https://www.clinicacdm.com/wp-content/uploads/2019/06/logo-versao-2-clinica-cdim2.png

Visite nossas redes sociais:

Visite nossas redes sociais:

Copyright para Clinica CDM. Todos os direitos reservados.

Copyright para Clinica CDM. Todos os direitos reservados.